O nosso país enfrenta a pior fase da pandemia de Covid-19, com todos os estados vivenciando lotação de seus principais centros de terapia intensiva e enfermarias, além do aumento progressivo do número diário de óbitos pela doença. Ainda não conseguimos a celeridade e organização necessários para o que o nosso Programa Nacional de Imunizações cubra amplamente toda a população, não só aqueles de maior risco de formas graves da doença, mas também os mais jovens e em plena atividade de trabalho, e que acabam por contribuir para a disseminação do vírus.

Nós da Livon Saúde almejamos que a vacina chegue o mais rapidamente possível a cada um de nós. E hoje já temos evidências de que a vacinação em massa é de fato eficaz. Recentemente, um importante periódico médico, o New England Journal of Medicine, publicou os dados de eficácia de vacinação de parte da população de Israel: foram incluídos 597.618 indivíduos controles (ainda não vacinados no período de observação do estudo) e o mesmo número de pessoas vacinadas. A eficácia da vacina, após ao menos 7 dias da segunda dose foi de 92% para infecção documentada, 94% para COVID-19 sintomática, 85% para hospitalização e 92% para formas graves da doença. A vacina utilizada nesse estudo foi a da Pfizer.

São inúmeros os nossos desafios, mas esses dados de vida real renovam a nossa esperança. Enquanto não conseguimos atingir uma cobertura vacinal que de fato reduza significativamente a circulação do vírus, cabe a cada um de nós zelar pela saúde do próximo, seguindo à risca as recomendações do uso de máscaras e o distanciamento social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *